*Parvoíces fresquinhas

* Luta

* Ela, o Mar, e Ele

* Chamamento

* Desilusão

* Como eu

* Segredo

* Pura

* Fraqueza

* Noite

* Saudade

*Parvoíces já guardadas

* Setembro 2008

*Setembro 2008

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

*pesquisar

 

*tags

* todas as tags

Free Hit Counters
Free Counter
Sexta-feira, 12 de Setembro de 2008

Luta

E as poetas fecham-se

Os ventos aparecem

As flores inquietam-se

E as tempestades permanecem

 

Quão duro é este caminho

Quanta é a dor que se faz sentir

É difícil quando se está sozinho

Mas algo nos diz que temos de ir

 

Não quero partir

A esrada é longa demais

Luto sem conseguir

O coração opõe-se aos punhais

 

Lá no fundo alguém nos espera

Um vulto enorme de alguém que gosta

Um belo dia de Primavera

Uma alma reflectida na encosta

 

Não sei se consigo lá chegar

A dor sente-se forte

E o que quero para trás deixar

Persegue-me como a morte

 

Mas o caminho continua

O ar fica pesado

Tudo o que ilumina esta rua

De repente ve-se parado

 

Já não há vida

O que via ao fundo da estrada

Aquela beleza prometida

Era tudo uma fachada

 

Sinto o suor no meu rosto

A minha respiração a reter

Afinal o sol está posto

E nunca mais vai voltar a nascer

tags:
publicado por Me às 20:15
link do post | comentar | favorito
|
2 comentários:
De Marta a 4 de Novembro de 2008 às 16:44
E o que importa mesmo é lutar não é?
beijinhos
De Antes assim... a 7 de Novembro de 2008 às 10:05
Fofinha... onde andas??? Eu sei que tens mais coisas bonitas para nos aquecer o coração!!

Beijinho grande

Comentar post

*links