*Parvoíces fresquinhas

* Luta

* Ela, o Mar, e Ele

* Chamamento

* Desilusão

* Como eu

* Segredo

* Pura

* Fraqueza

* Noite

* Saudade

*Parvoíces já guardadas

* Setembro 2008

*Setembro 2008

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

*pesquisar

 

*tags

* todas as tags

Free Hit Counters
Free Counter
Quinta-feira, 11 de Setembro de 2008

Ela, o Mar, e Ele

Parado no meio do mar

Aquele rosto que brilhava

Como se algo fosse roubar

O que o seu interior amava

 

Nada iria mudar

Mas dali nascia uma esperança

Uma vontade de voltar

Uma inocência de criança

 

Era triste tal imensidão

Tal desejo de esquecer

E como por um trovão

As águas frias fizeram-na estremecer

 

No fundo não queria que ele partisse

Aquele aperto no coração

Como se ele a seguisse

E ali lhe desse a mão

 

Era tudo irreal

Ele não estava presente

Ela sentia-se imortal

Mas ao mesmo tempo doente

 

Doente de amor

Amor que quer esquecer

Amor a que não quer dar valor

Mas que teima em permanecer

 

Aquele mar marcou o destino

Por mais que ela dissesse não

O amor tocava como sino

E não lhe saía do coração

tags:
publicado por Me às 10:59
link do post | comentar | favorito
|

*links