*Parvoíces fresquinhas

* Luta

* Ela, o Mar, e Ele

* Chamamento

* Desilusão

* Como eu

* Segredo

* Pura

* Fraqueza

* Noite

* Saudade

*Parvoíces já guardadas

* Setembro 2008

*Setembro 2008

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

*pesquisar

 

*tags

* todas as tags

Free Hit Counters
Free Counter
Sexta-feira, 5 de Setembro de 2008

Pura

Tudo na vida é incerteza

Um mar de sonhos que querem despertar

E uma imensidão que não os deixa brotar

 

Às vezes pergunto-me se realmente a vida é vida

Se a sentimos como o coração pede

Ou se algo chamado mundo nos impede

 

Há quem queira entender a realidade

Eu cá quero sonhar

E nunca mais acordar

 

É tão melhor quando há ilusão

Quando por momentos acreditamos

Quando pelo irreal ficamos

 

Eu não quero cair neste mundo

Não quero abrir os olhos

Prefiro nem ver os escolhos

 

Temo esses desafios

Esses obstáculos que duramente aparecem

Essas distâncias que por vezes não se esquecem

 

Eu quero ser criança para sempre

Não quero saber como é

Só quero continuar de pé

 

Seguir o meu caminho como a lei manda

Ao mesmo tempo viver a liberdade

E sem desespero não ver a verdade

 

É inocência pura

E não quero mudar este sentimento

É algo que me traz alento

 

E quero ser assim

Não ver tristezas

Não ver pobrezas

 

E quero mesmo ser assim

Ver o sonho a realizar

A felicidade a raiar

 

tags:
publicado por Me às 11:58
link do post | comentar | favorito
|

*links