*Parvoíces fresquinhas

* Luta

* Ela, o Mar, e Ele

* Chamamento

* Desilusão

* Como eu

* Segredo

* Pura

* Fraqueza

* Noite

* Saudade

*Parvoíces já guardadas

* Setembro 2008

*Setembro 2008

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

*pesquisar

 

*tags

* todas as tags

Free Hit Counters
Free Counter
Sexta-feira, 12 de Setembro de 2008

Luta

E as poetas fecham-se

Os ventos aparecem

As flores inquietam-se

E as tempestades permanecem

 

Quão duro é este caminho

Quanta é a dor que se faz sentir

É difícil quando se está sozinho

Mas algo nos diz que temos de ir

 

Não quero partir

A esrada é longa demais

Luto sem conseguir

O coração opõe-se aos punhais

 

Lá no fundo alguém nos espera

Um vulto enorme de alguém que gosta

Um belo dia de Primavera

Uma alma reflectida na encosta

 

Não sei se consigo lá chegar

A dor sente-se forte

E o que quero para trás deixar

Persegue-me como a morte

 

Mas o caminho continua

O ar fica pesado

Tudo o que ilumina esta rua

De repente ve-se parado

 

Já não há vida

O que via ao fundo da estrada

Aquela beleza prometida

Era tudo uma fachada

 

Sinto o suor no meu rosto

A minha respiração a reter

Afinal o sol está posto

E nunca mais vai voltar a nascer

tags:
publicado por Me às 20:15
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
|
Quinta-feira, 11 de Setembro de 2008

Ela, o Mar, e Ele

Parado no meio do mar

Aquele rosto que brilhava

Como se algo fosse roubar

O que o seu interior amava

 

Nada iria mudar

Mas dali nascia uma esperança

Uma vontade de voltar

Uma inocência de criança

 

Era triste tal imensidão

Tal desejo de esquecer

E como por um trovão

As águas frias fizeram-na estremecer

 

No fundo não queria que ele partisse

Aquele aperto no coração

Como se ele a seguisse

E ali lhe desse a mão

 

Era tudo irreal

Ele não estava presente

Ela sentia-se imortal

Mas ao mesmo tempo doente

 

Doente de amor

Amor que quer esquecer

Amor a que não quer dar valor

Mas que teima em permanecer

 

Aquele mar marcou o destino

Por mais que ela dissesse não

O amor tocava como sino

E não lhe saía do coração

tags:
publicado por Me às 10:59
link do post | comentar | favorito
|
Terça-feira, 9 de Setembro de 2008

Chamamento

Tu. Sim tu

Olha p'ra mim e diz que nunca mais me vais deixar

Fala e faz com que não tenhas de me abandonar

 

Vem. Não tenhas medo

Vem comigo e seguiremos os dois

Neste caminho que se tornou um depois

 

Ouve-me

Fica comigo nesta estrada

Não me abandones por nada

 

Preciso de ti

Quero ver sempre o teu olhar

Poder sempre te abraçar

 

Não vás

O teu perfume é essencial

E a tua ausência fatal

 

Fica

Preciso de ti assim.

Que nunca chegue o nosso fim

 

 

 

                                (Para a melhor amiga de sempre)

publicado por Me às 12:19
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|
Segunda-feira, 8 de Setembro de 2008

Desilusão

Um dia todos crescemos

Damo-nos com um mundo que não percebemos

Deixamos de ser crianças

São tantas as mudanças

 

Deixamos de sorrir

Passamos somente a rir

Deixamos de cantar

Passamos a falar

 

Um olhar já não nos prende

Toda a gente finge que entende

No fundo ainda ninguém cresceu

Foi só um escuro que se deu

 

O mar já não nos encanta

O sonho já não se levanta

O sol deixa de colorir

Passa a simplesmente se fazer sentir

 

Tudo o que idealizamos desaparece

Todo o feitiço se esquece

A vida é somente vivida

Quando antes era sentida

publicado por Me às 12:07
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|

Como eu

P'ra quê mudar se gosto de mim assim

P'ra quê mudar só para agradar

P'ra quê deixar de dizer que sim

Simplesmente para negar

 

Porquê andar ao sabor do vento

Porquê não seguir o meu próprio caminho

Porquê deixar que me tirem o alento

Quando não consigo ir sozinho

 

Não quero ouvir

Não me quero deixar levar

Sou incapaz de os seguir

Sou incapaz de me ignorar

 

Tenho o meu plano traçado

Ninguém mo vai tirar

Por muito que esteja cansado

Contra tudo irei sempre lutar

tags:
publicado por Me às 12:07
link do post | comentar | favorito
|
Sexta-feira, 5 de Setembro de 2008

Segredo

Há um olhar de quem nunca vou esquecer

Um olhar que marcou

Pela força que fez mover

Que nem uma lágrima largou

 

Olhar de beleza natural

Olhar forte mas com fraquezas

Nada tinha de normal

Transparecia tristezas

 

Tentei muda-lo

Não consegui, fui tão frágil

Tentei rouba-lo

Falhei, ele era ágil

 

Um olhar que na sua imensa escuridão

Tinha um brilho que encantava

Um misto de sensação

Que no fundo chorava

 

Escondia e fazia transparecer

Lamentava e cantava

Mas a verdade acabou por aparecer...

Era uma tristeza que o alegrava

 

publicado por Me às 19:26
link do post | comentar | favorito
|

Pura

Tudo na vida é incerteza

Um mar de sonhos que querem despertar

E uma imensidão que não os deixa brotar

 

Às vezes pergunto-me se realmente a vida é vida

Se a sentimos como o coração pede

Ou se algo chamado mundo nos impede

 

Há quem queira entender a realidade

Eu cá quero sonhar

E nunca mais acordar

 

É tão melhor quando há ilusão

Quando por momentos acreditamos

Quando pelo irreal ficamos

 

Eu não quero cair neste mundo

Não quero abrir os olhos

Prefiro nem ver os escolhos

 

Temo esses desafios

Esses obstáculos que duramente aparecem

Essas distâncias que por vezes não se esquecem

 

Eu quero ser criança para sempre

Não quero saber como é

Só quero continuar de pé

 

Seguir o meu caminho como a lei manda

Ao mesmo tempo viver a liberdade

E sem desespero não ver a verdade

 

É inocência pura

E não quero mudar este sentimento

É algo que me traz alento

 

E quero ser assim

Não ver tristezas

Não ver pobrezas

 

E quero mesmo ser assim

Ver o sonho a realizar

A felicidade a raiar

 

tags:
publicado por Me às 11:58
link do post | comentar | favorito
|
Quinta-feira, 4 de Setembro de 2008

Fraqueza

Dá uma outra oportunidade

Deixa provar o que sente

Deixa entrar a felicidade

Pede-lhe por tudo que tente

 

A união é bonita demais p'ra se estragar

Por motivos que não merecem

Que nos tentam matar

E que por força permanecem

 

Tenta esquecer

Tenta ignorar todo esse mal

O amor vai voltar a aparecer

Tudo vai voltar ao normal

 

Um normal que vão voltar a construir

Juntos pelo sentimento

Esses corações se vão unir

Mais fortes que o firmamento

tags:
publicado por Me às 15:32
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|
Quarta-feira, 3 de Setembro de 2008

Viagem

Corro mundo fora

Deixando a terra de outrora

Corro sem medos

Sem quaisquer segredos

 

Tudo parece meu

Tenho um poder que cresceu

Tudo posso alcançar

Sem sair do meu lugar

 

A fantasia supera

A desilusão já era

Consigo ir onde quiser

E não apenas onde puder

 

Abre-te e vem comigo

Segue quem eu sigo

Vamos voar

Sonhar e acreditar

 

Não olhes para trás

Não temas onde quer que vás

Segue o coração e sê feliz

Voa, faz o que também fiz

tags:
publicado por Me às 16:30
link do post | comentar | favorito
|

Noite

É aquela escuridão que me traz tristeza

Silêncio que revela fraqueza

Solidão inspiradora

Treva assustadora

 

É aquela escuridão que me traz alegria

Estrela que me guia

Luz que me ilumina

Noite que me faz menina

 

É aquela escuridão que me faz sonhar

Não pensar e olhos fechar

Imaginação que voa

Música que soa

 

É aquela escuridão que me traz pureza

Deita fora a tristeza

Trás todos os pensamentos

Junto com eles os ventos

 

É aquela escuridão que me dá esperança

Vontade de ser criança

Nunca mais acordar

E pela noite ficar

 

tags:
publicado por Me às 16:30
link do post | comentar | favorito
|

*links